02 junho 2006

Viagem experimental

Com o pouco que temos para fazer encerrados neste complexo fabril, decidi lançar um desafio a alguns malandros espalhados pelo mundo. A ideia era escolher um ponto de partida e tirar uma fotografia a cada um destes passos:

1. Escolher um ponto de partida.
2. Caminhar numa qualquer direcção entre 34 e 43 passos, e depois rodar 180º.
3. Cotinuar a caminhar nessa direcção até avistar algo cinzento.
4. Virar à direita e caminhar entre 43 a 83 passos.
5. Andar em qualquer direcção até avistar o número 3 ou o número 4.
6. Virar na primeira à direita e continuar a andar até encontrar algo onde uma pessoa se possa sentar.
7. Escolher uma direcção e andar entre 34 a 68 passos.
8. Continuar a andar até ver uma cor, uma forma ou uma textura estranhas.
9. Continuar a caminhar em qualquer direcção até ver um arco ou uma característica arquitectónica pouco habitual.
10. Voltar ao ponto de partida, sempre em busca de algo impressionante.

Cá ficam as minhas fotografias...


Ponto de partida natural: a minha mesinha de cabeceira.


A grande descida para a sala de estar.


Interruptor da sala, inicialmente cinzento, mas feito amarelo pela luz vinda da sala.


O mundo visto pela janela da cozinha.


Selector de temperatura da arca frigorífica: melhor do que o número 3 só mesmo o 3 e o 4.


Uma cadeira de esplanada recolhida cá dentro para abrigar-se da chuva.


O equipamento minimalista da cozinha.


O livro de história de arte e a sua magnífica cor de vinho.


O globo retro da sala.


A fechadura antiga no acesso de volta ao quarto.

9 Comments:

At 05 junho, 2006 20:18, Anonymous (m)ana said...

olha! tens direito a um candeeiro faneco!!
e um livro... que eu já vi nalgum lado....
quando chegares vais dar-me umas explicações de história de arte, que eu já me esqueci de muita coisa...

 
At 05 junho, 2006 20:37, Blogger rafaela teves said...

oh Eduardo, de facto a imaginação nunca teve limites. nem mesmo dentro do complexo, nem muito menos no simples. no simples lindo que são as tuas fotos.

uau...

 
At 06 junho, 2006 08:14, Blogger Quim Andarilho said...

(m)ana, explicações prometidas, mas só até à época dos romanos, que ainda não li mais para a frente.

rafaela, o teu comentário até me faz corar!

 
At 06 junho, 2006 22:28, Blogger tmarto said...

com uma decoração dessas percebo pq nao gostas de ai estar :P

Volta depressa para ires pagar um copo no sismeiro.

p.s.: com fotos dessas nao queres reconsiderar a tua escolha profissional ?

 
At 07 junho, 2006 17:00, Anonymous PeritaMorena said...

Apraz-me verificar que a antologia de poesia portuguesa está à cabeceira, pode ser que inspire novas dedicatórias... Quanto às outras fotos, estão muito boas. E já agora,não consegues trazer contigo o globo "retro"? Tem imensa pinta!
Boa sorte para a contagem decrescente(já só faltam 6 dias,o de hoje não conta!)

 
At 08 junho, 2006 08:59, Blogger Quim Andarilho said...

tmarto, copo no Sismeiro prometido!

peritamorena, onde foste tu desvendar esse nome? Alguma outra Lídia que Ricardo Reis escondeu?

 
At 21 julho, 2006 13:02, Anonymous Anónimo said...

Your website has a useful information for beginners like me.
»

 
At 23 julho, 2006 10:00, Anonymous Anónimo said...

I find some information here.

 
At 02 abril, 2007 14:14, Anonymous Anónimo said...

buy carisoprodol, buy fioricet, buy paxil online, buy generic cialis
Maybe it's will help somebody

 

Enviar um comentário

<< Home